Gênero Super-Herói 46

“Fox, Marvel e Sony investindo pesado nos filmes”

Os filmes que são protagonizados por super-heróis por anos foram classificados apenas como filmes de super-heróis, como se super-herói fosse um gênero cinematográfico, talvez porque todos os filmes protagonizados por heróis tinham enredos que seguiam a mesma fórmula. Esses filmes eram produzidos pensando em um público bem específico, crianças e nerds, mas não a visão de nerd que temos hoje em dia; mas sim aquele nerd esteriotipado, como o Jeff Albertson, ou como é mais conhecido, o Cara dos Quadrinhos de Simpsons, que tem uma loja chamada “Calabouço do Androide”. 

Talvez fosse pelo público, ou talvez pela crítica de cinéfilos que nem sempre era favorável a esse tipo de filme, o “gênero” super-herói não era algo bem visto.  Era raro você ouvir alguém falar que estava ansioso pela estreia do novo filme do Batman, ou comentando aquela batalha épica do super-homem. Na verdade, filmes de super-herói, na maioria das vezes eram apenas aquele filme que você iria ver na Sessão da Tarde se não tivesse nada melhor para ver.

 Revista X - Super-Herois

O interesse pelo gênero começou quando a Marvel vendeu parte de seus direitos para alguns estúdios tentando fugir da falência. Acabou que depois a Marvel se tornou uma produtora (Marvel Studios) e começou a “brigar” contra a Fox, que tem os direitos dos X-Men e Quarteto Fantástico, e Sony, que tem os direitos do Homem Aranha. Com essa briga tanto a Fox, quanto a Marvel e Sony investiram pesado nos filmes querendo cada vez mais conquistar seus fãs. O sucesso inicial foi tanto que a Warner, vendo isso, quis investir nesse mundo de super-heróis, trazendo para a briga os heróis da maior rival da Marvel (a DC). Esse grande investimento que passou a ocorrer fez o jogo virar de vez, muitos dos aclamados críticos que torciam o nariz para esse tipo de filme passaram a aguardar ansiosos a sua estreia. 

Com o sucesso dos filmes, não demorou muito para que as produtoras retornassem a fazer séries focadas em super-heróis. Esse universo se expandiu tanto que foi necessário mudar a antiga fórmula de enredos batidos e devido a grande audiência  de filmes desse gênero, foi necessário reinventar. Como fazer, então, filmes do Homem-Aranha, Batman e Super-Homem que não fossem uma refilmagem dos filmes antigos? Era necessário que os filmes de super-heróis não fossem mais apenas filmes de Super-Heróis. 

Revista X - Super-Heróis

Com toda essa visibilidade, foi então que os filmes mudaram. Pense nos filmes Logan, Deadpool, Capitão América – Soldado Invernal, Thor e Guardiões da Galáxia. Pensou? Todos são filmes do “gênero” super-herói, mas esse é o único ponto em comum entre esses filmes, enquanto Logan é um filme com um apelo mais dramático (e não estou falando isso por ser a despedida de Hugh Jackman do papel de Wolverine); Deadpool é uma boa comédia; Capitão América seria classificado como um Thriller de Ação; Thor, Fantasia e Guardiões da Galáxia é uma Ópera Espacial.

Temos até mesmo gêneros cinematográficos diferentes em filmes do mesmo herói, por exemplo no caso de Homem-Aranha. O Homem-Aranha do Tobey Maguire é uma aventura, enquanto o primeiro Homem-Aranha do Andrew Garfield carrega um lado mais dramático.

Na real, “super-herói” não  deveria ser considerado um gênero, ele é um tipo de personagem que é usado para contar uma historia e cada vez mais podemos ver gêneros como comédia, ação, thriller, aventura em filmes e séries que contém um herói como protagonista. Por exemplo, a série DemolidorRevista X - Super-Herois é policial, algo mais frio, mais sério, mais violento… Algo como um Noir contemporâneo. Arrow seria uma série dramática tem mais tensão e é sombrio.  Em contrapartida, Flash e Supergirl misturam humor com aventura, suas cenas são bem mais iluminadas e cheias de piadinhas.

Até o universo de X-Men está mudando sua roupagem com os filmes “X-Men – Fênix Negra”, que tudo indica será um filme com mais drama e muito parecido com 007 Cassino Royale, e “Novos Mutantes” que estava para ser lançado esse ano, mas foi adiado para Fevereiro de 2019, pois segundo a produção do filme, o mesmo não estava assustador o suficiente. Sim, isso mesmo que você leu, se prepare que “Novos Mutantes” promete muito terror, eu já estou me preparando para não conseguir dormir depois do filme.

Não seria exagero nenhum dizer que essas mudanças estão vindo apenas para o bem, pois é nessa abrangência de gêneros que teremos muitos novos filmes bons vindos por aí e com toda a tecnologia para efeitos especiais que temos hoje em dia, tenho certeza de que  os nossos heróis dos quadrinhos vão conquistar cada vez mais espaço e fãs com sua nova versatilidade.

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *