Copa de 1962 – O show de Garrincha no Chile 248

Em mais um momento de glória da Seleção Brasileira, a Revista X vem contar para vocês como foi a Copa de 1962.

Na publicação anterior, falamos um pouquinho da Copa de 58, na qual foi marcada pelo sucesso do nosso eterno Rei Pelé. Entretanto, quatro anos depois, Garrincha chegou com tudo para balançar a rede no Chile e mostrar que é possível ser um gênio da bola mesmo com as pernas tortas.Revista X - Copa

A seleção brasileira chegou à Copa de 1962 com nove jogadores campeões de 1958. A equipe, naturalmente, era favorita ao título, mas a lesão na coxa esquerda sofrida por Pelé, logo na segunda partida, contra a Checoslováquia, colocou em dúvida a capacidade do Brasil ser campeão.

Entretanto, a responsabilidade de substituir o Pelé ficou com o Amarildo e logo no seu primeiro jogo como titular, o atacante do Botafogo tratou de tranquilizar a torcida brasileira: marcou os dois gols da vitória por virada sobre a Espanha.

 

Revista X - Copa

Contudo, para conquistar o bicampeonato mundial, o Brasil precisava de um craque capaz de desequilibrar jogos difíceis. E, na ausência de Pelé, Garrincha fez história. Com suas pernas tortas, desnorteou todos os adversários.

Se Maradona carregou a Argentina nas costas em 1986, Garrincha fez isso muito antes, em 1962, com o Brasil. Sem Pelé, contundido, foi o camisa 7, aos plenos 28 anos, tomou conta do Mundial. E o cardápio não foi só de dribles impossíveis de ser contidos: o gênio fez gols, cruzamentos perfeitos, cobrou faltas magistrais, escanteios perigosíssimos. Foi um craque completo, a ponto de arrancar a seguinte manchete do jornal chileno El Mercurio: “Garrincha, de que planeta vienes?”

Todavia, Garrincha não foi o destaque principal na final. Mas com 3 gols marcados por Amarildo, Zito e Vavá, o Brasil se consagrou, com toda justiça e merecimento, bicampeão mundial.

Revista X -Copa

Na Copa de 1970, falaremos da despedida do Rei e de um time inesquecível com Jairzinho, o furacão de todos os jogos; Rivellino, com sua patada atômica; Gerson com seus passes surpreendentes e Tostão com seu jeito discreto que formaram ao todo um conjunto mágico de alegrias incomparáveis para a torcida brasileira.

 

 

 

 

Curta e compartilhe a Revista X!
0
Previous ArticleNext Article
Jornalista (23). Fã de esportes, apaixonada por futebol e leitora assídua. Contato: thamirys.jornalista@gmail.com

2 Comments

  1. Falar de Mané Garrincha, não é Pauta ou Matéria para qq um Não! Meu Ídolo, Fãzaça desse Craque da Bola!
    Eternamente Fã e admiradora dessa Jornalista Maravilhosa! Sucesso 👏👏👏👏👏👏👏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Michel Lopes, O Samurai 297

Michel Lopes, O Samurai, encontrou nas lutas um meio de sobreviver a marginalidade e a violência que dominam o dia a dia no Rio de Janeiro, principalmente para pessoas que vivem em zonas de risco como a qual ele cresceu. O Samurai sabe que se não fosse toda a disciplina aprendida nos tatames, talvez hoje ele nem mesmo estaria vivo e é por isso que mantém um projeto social em Itaboraí, no qual ensina luta para cerca de 30 crianças e jovens, com o intuito de tirá-los das ruas e assim criarem um objetivo de vida.

Mas toda essa historia começou a muito tempo atrás, quando Michel tinha ainda 4 anos e viu uma roda de capoeira em uma praça, foi naquele dia que ele se interessou pela luta e foi ali que ele decidiu todo o seu futuro. Ao longo de sua vida Michel colecionou diversas medalhas e cinturões, sendo vice-campeão mundial de Jiu-Jitsu e possuindo 43 campeonatos no Muay Thai, conseguindo a vitória em todos eles.

Além de possuir grau Preta e Branca no Muay Thai, Michel é também faixa preta no Kick Boxing e no Karatê. Essa garra e conhecimento que possui nas lutas mais variadas foi o que lhe rendeu a vitória em 2017 no “Open” no “Campeonato Sul-Americano Aberto de Artes Marciais”, Michel lutou na final contra um atleta de Kung-Fu, levando-o à nocaute em apenas 1 minuto e 45 segundos, se classificando assim para o mundial na Argentina que vai ocorrer agora em 2018.

Mas além de ser campeão nas artes, Michel é campeão na vida, pois luta diariamente contra o preconceito que as pessoas tem contra lutas, contra a falta de patrocinadores aqui no Brasil. Apesar do sonho de poder representar o Brasil nos campeonatos ser grande, as necessidades são maiores e não foram poucas as vezes que Michel pensou em desistir de tudo, em desistir do seu sonho para ter um melhor emprego e ter como dar mais conforto a sua família, porém sempre que pensou em desistir sua esposa e amigos estiveram do seu lado, lhe dando apoio e dando seu jeito para que ele nunca desistisse.

Em 2018 Michel tem uma parte do seu sonho prestes a se realizar, representar o Brasil no Campeonato Mundial que ocorrerá na Argentina e também no WORLD MUAYTHAI CHAMPIONSHIPS 2018 que acontecerá no México, compondo a SELEÇÃO BRASILEIRA PERMANENTE DE MUAYTHAI. Trazer essa vitória para o Brasil e para todos que acreditam nele. Trazer essa vitória para cada criança que assim como ele cresceu e cresce em lugares de risco, com a violência extremamente perto mas que sonham um dia ser alguém na vida, o Samurai quer que com essa conquista os jovens que tem poucas oportunidades consigam enxergar que eles podem fazer o que quiserem se tiverem força e dedicação.

Revista X - Michel Lopes

No entanto, esse sonho pode não se realizar, as passagens, hospedagem e demais gastos do dia a dia durante o campeonato dão um total de R$3000,00 um dinheiro com o qual ele, sem patrocínio, não terá como conseguir. Por isso você pode ajudar a tornar esse sonho real. O valor excedido será revertido para o PROJETO que ele participa na Associação de Moradores de Picos e Perobas – Itaboraí / RJ.

Para doar qualquer valor deposite na conta da Associação de Moradores de Picos e Perobas.

CAIXA ECONOMICA
AG.: 0811
OPERAÇÃO: 003
CONTA: 00002185-0
Ajude o Samurai a fazer esse sonho se tornar real e assim inspirar diversas crianças e jovens que assim como ele lutam diariamente para sobreviver em meio a todo esse caos que existe.
Curta e compartilhe a Revista X!
0