Tailândia, O Reino. (Thailand, The Kingdom) 29

Texto e Fotos: Cláudio Rodrigues
Tradução: Malu Figueiredo
Vídeo: Ricardo Lopes

Onde a majestade é a natureza.
Where majesty is nature

Viajar é libertador, conhecer culturas diferentes é algo que nos faz crescer e mudar a visão do mundo. Isso eu já sabia porque já viajei bastante. Já estive na África, na Europa, América do Sul e do Norte, mas na Ásia foi a primeira vez. Fiquei muito feliz por ter escolhido a Tailândia e mais feliz ainda por poder contar pra vocês o porquê.
Traveling is liberating, meeting different cultures is something that makes us grow and change our vision of the world. That I already knew because I’ve traveled a lot. I have been to Africa, Europe, South and North America, but to Asia it was the first time.I got so happy that I chose Thailand and even happier to be able to tell you why.

Como o país está a dez horas a nossa frente, o jet lag é inevitável, por isso o primeiro dia foi mais para descansar e me adaptar ao fuso horário. Renovadas as energias a viagem começou…
Since the country is ten hours ahead of us, the jet lag is inevitable, that’s why the first day was more about resting and adapting to the timezone. When the energies were renewed the journey began…

  

Iniciei pela capital, Bangkok, já de cara um choque cultural. É uma cidade poluída e de trânsito pesado. Repleta de templos antigos, mas que também possui uma modernidade que se mistura ao todo, criando uma atmosfera única e que dá uma identidade própria para o local. Ficar hospedado a beira do rio Chao Phraya foi muito interessante já que é um rio super importante para o turismo, transporte de pessoas e de carga. Sem contar que era o máximo desfrutar das embarcações passando e da vista ímpar que o lugar possui.
I started by the capital, Bangkok, which right away it’s a cultural shock. It’s a polluted city with a heavy traffic. Filled with ancient temples, but that also possesses a modernity that blends with the whole, creating an unique atmosphere that gives the place its own identity. Being hosted at Chao Phraya`s river edge was very interesting since it`s a super important river for tourism, transport of people and cargo. Not to mention that it was the best to enjoy the boats passing and the unique view that the place has.

Então embarquei em um tuk tuk e saí pra conhecer a cidade. A primeira parada, Khaosan Road, é uma rua incrível, completamente dedicada ao turista. Tem um pouco de tudo, da tradicional massagem às baladas regadas a bebidas, passando pelas comidas típicas para todos os gostos. Ali você pode degustar carnes exóticas, como jacaré e cobra e também provar os insetos, larvas, escorpiões e aranhas, é sério, tudo é possível na Khaosan.
So I boarded in a tuk-tuk and left to meet the city.The first stop was Khaosan Road which is an incredible street, completely dedicated to the tourist. It has a little bit of everything, from the traditional massage to the nightclubs filled with drinks and then to the typical food for all kinds of tastes. There you can try exoctic meat, like alligator and snake, and also taste insects, larvas, scorpions and spiders, seriously, everything is possible in the Khaosan.

   

Dediquei um dia inteiro para conhecer os templos, e confesso, me encantei e pude finalmente matar minha curiosidade, porque os templos budistas sempre fizeram parte do meu imaginário.
I’ve dedicated a whole day to meet the temples, and I confess, I`ve enchanted myself and I could finally kill my curiosity, because the Buddhist Temples have always been part of my imagination.

  

Hora de me afastar da cidade e  sair para conhecer a província de Ayutthaya, um lugar incrível, a apenas 45 minutos de trem de Bangkok. Porém antes de chegar fui bem cedinho conhecer o Mercado do Trem e ver como tudo acontecia no mercado mais curioso que já havia visto. E logo depois parti para o Mercado Flutuante, que é algo cotidiano para eles, mas era inédito pra mim.
Time to get away from the city and leave to meet the Province of Ayutthaya, an incredible place, only 45 minutes by train from Bangkok. But before I arrived, I went pretty early to meet the Train Market and see how it all happened in the most curious place I have ever seen. Right afterwards I left to the Floating Market, something that is normal for them, but new for me.

  

  

Ayutthaya já foi capital do Reino da Tailândia e possuía muitos templos e palácios, porém quase tudo foi destruído após muitas guerras com o país vizinho Myanmar. Mas suas ruínas permaneceram e são tão bonitas e cheias de história que se tornaram patrimônio cultural da Unesco. Você também pode aproveitar para passear de bicicleta, conhecer o Mercado Noturno, visitar os templos, a estátua de Buda Reclinado, e não deixe de ver a cabeça de Buda na árvore.
Ayutthaya was once the capital of The Kingdom of Thailand and it possessed so many temples and palaces, but it was all almost destroyed after many wars with its neighbor Myanmar. But its ruins remained and are so beautiful and full of history that they became Unesco’s Cultural Heritage. You can also enjoy a bike ride, meet the Night Market, visit the temples, Temple of the Reclining Buddha, and don’t forget to see Buddha’s head in the tree.

  

Hora de voar para Chiang Mai, uma região montanhosa com clima ameno. Conhecida como a capital cultural da Tailândia, o que não falta são atrações legais pra lhe deixar confuso na hora de decidir o que fazer. São mais de 300 templos, mercados diurnos e noturnos, Estádio de Muay Thai, trilhas, passeios de bicicleta, cachoeiras, ou seja, tem muita coisa pra fazer. E, é claro, não deixe de visitar um santuário de elefantes, porém procure um que seja NO Ride,  que não seja possível subir neles. Para se domesticar um elefante a ponto de poder monta-lo, envolve muito sofrimento do animal, e não é legal estimular os maus tratos.
 Time to fly to Chiang Mai, a Mountainous region with a mild climate. Known as the cultural capital of Thailand, what’s not missing are cool attractions to make you confused when it comes to choosing what to do. There are over 300 temples, day and night markets, Muay Thai Stadium, hiking trails, bike rides, waterfalls, I mean, there is a lot of things to do. And, of course, don`t forget to visit an elephant sanctuary, but search for one that is NO RIDE. To domesticate an elephant to a point that you can ride them, it involves a lot of suffering for the animal, and it’s not cool to stimulate animal abuse.

 

 

  

Hora de voar novamente, dessa vez para Krabi, e dali, partir para conhecer algumas ilhas desse país surpreendente  Passei uma semana em Phi Phi, a ilha é incrível, destino de quem busca balada, diversão e aventura. O local é perfeito para a prática do mergulho, por isso, o que não faltam são lojas para você contratar o primeiro mergulho da sua vida ou aperfeiçoar seus conhecimentos, podendo inclusive mergulhar com tubarões.
Time to fly again, this time to Krabi, and from there leave to meet some islands of this surprising country. I spent a week in Phi Phi, an incredible island, destiny to who searches nightclubs, fun and adventure. The place is perfect for the practice of diving, that’s why, what’s not missing are stores that you can hire the first diving of your life or improve your knowledge, and also being able to dive with sharks.

Pegando o tradicional barco tailandês, o  Long Tail, uma lancha ou um caiaque, é possível conhecer lugares incríveis como a Monkey Beach, Bamboo Island e a famosa Maya Bay, que serviu de cenário para o filme A Praia com Leonardo Dicaprio.
Getting the traditional thai boat, Long Tail, speed boat or a kayak, it’s possible to meet incredible places like the Monkey Beach, Bamboo Island and the famous Maya Bay, which was the scenario for the movie The Beach with Leonardo Dicaprio.

  

  

Terminei a viagem em Railay que para mim foi a grande cereja do bolo. Ah, que lugar… As montanhas são tão sensacionais que parecem ser de outro planeta; as trilhas, a floresta, tudo me encantou e me deixou apaixonado. É um pedacinho do mundo que vale a pena conhecer, faz parte do continente, mas parece uma ilha isolada, pois só se tem acesso através de barco. A ausência de automóveis traz uma tranquilidade mágica ao lugar. E é incrível, um lugar pequeno como Railay, ter tanto para oferecer.
I’ve finished the journey in Railay, that for me it was the big cherry on the cake. Ah, what a place… The mountains are so sensacional that they seem to be from another planet; the trails, the forest, everything charmed me and left me in love. It’s a little piece of the world that it’s worth it to meet, it’s part of the continent, but it feels like an isolated island, because the only way to access it it’s by boat. The absence of automobiles brings a magical tranquility to the place. It is incredible, a small place like Railay, having so much to offer.

O alpinismo é a atividade esportiva desse lugar, mas se essa não é a sua vibe, não tem problema, você terá cavernas para explorar, praias lindas para conhecer e curtir o belo pôr do sol, que também é marca registrada desse pequeno paraíso chamado Railay.
Mountain Climbing is the sports activity of this place, but if that’s not your vibe, that’s not a problem, you will have caves to explore, beautiful beaches to meet and enjoy the gorgeous sunset that it’s also trademark of this little heaven called Railay.

  

Foi um mês intenso, de contato com lugares esplêndidos e pessoas incriveis. Cheguei cheio de curiosidade e saí morrendo de saudade.
It was an intense month, in touch with splendid places and awesome people. I’ve arrived full of curiosity and left missing it from the bottom of my heart.

Curta e compartilhe a Revista X!
0
Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um Novo Negócio 635

O país está vivendo um momento que ainda se adapta a uma reforma da previdência, que acaba exigindo das pessoas rápida iniciação no mercado de trabalho para garantir a aposentadoria, como mostra também nos dados do IBGE: Em 2015, por exemplo, 44,2% dos maiores de 14 anos haviam começado a trabalhar antes mesmo de completar esta idade. Dez anos antes esse indicador era ainda pior; os trabalhadores precoces representavam 56% do total de pessoas trabalhando.

Revista X - Gente Que Faz

É normal, na adolescência, imaginarmos uma vida adulta de sucesso e luxo, mas quando estamos diante da realidade, percebemos o quão difícil é atualmente, os jovens vem crescendo cada vez mais cedo. Ajudando em casa ou investindo em seus próprios negócios, muitas vezes sem ajuda dos pais, usando apenas as redes sociais e seus próprios meios para sua divulgação.

Esse é o caso da jovem Ariane Monteiro, de 26 anos, que descobriu na cozinha seu maior prazer da vida, os doces. Tudo começou quando Ariane decidiu preparar os próprios doces para sua festa de aniversário. Os convidados adoraram e sugeriram que vendesse para arrecadar um dinheiro extra.

 

Não demorou muito e a jovem começou a vender brigadeiros e brownies no trabalho para seus colegas. Desde então, não parou mais. Ela trancou faculdade de contabilidade, e hoje, dedica todo seu tempo a “Terapiia Doce”, na qual divulga todos os seus doces.

 

        Quanto mais cedo você começa, mais valor você dá a pequenas coisas. Ariane é apenas um exemplo de tantos outros jovens, como você que está lendo, que corre atrás de seus sonhos e não tem medo de errar.

Curta e compartilhe a Revista X!
0
Inscreva-se.
Acessar Revista

Revista X
4ª edição 2019

Matérias e fotos Exclusivas da Atriz e Modelo Anajú, Acesse agora!
close-link